Dor na Coluna

Covid-19 – Trabalho em casa com postura errada pode levar a dores crônicas e problemas cirúrgicos 

Desvios na coluna, tendinite, hérnia de disco e até alteração no corpo, como um lado ficar mais alto do que o outro, estão entre as doenças 

Por Nemi Sabeh Jr. 

Para evitar o contágio e a disseminação do Covid-19, os colaboradores de muitas empresas passaram a trabalhar em home office. Mas nem todos estavam preparados e muitos espaços foram improvisados. O problema é que essa má adaptação é crucial para o corpo quando o tempo é indeterminado. 

Uso da cadeira e mesa, sem apoio para braços e pés, de forma casual é uma coisa. Agora, todo dia e em más condições é outra. Sem contar aquelas pessoas que trabalham sentadas na cama ou no sofá. Os sintomas vão surgindo aos poucos: formigamento nas mãos e nos pés, ombros inclinados para frente, as dores nas costas, no pescoço e na lombar (ao se sentar e ao se levantar). 

De acordo com o Fundacentro, órgão ligado ao Ministério do Trabalho, em 2017, a dorsalgia, conhecida como dor nas costas, liderou a lista de afastamentos de trabalho, com 83,8 mil casos. Ano passado, no Reino Unido, pesquisa do Institute of Employment Studies em parceria com o Centro de Estudos em Planejamento e Gestão de Saúde, da Fundação Getúlio Vargas (SP), apontou que as pessoas estavam sentindo mais dores ao trabalhar em casa: 58% reclamaram de dores no pescoço, 56% experimentaram dor no ombro e 55%, dor nas costas.

E segundo especialistas, a dor é considerada crônica quando persiste por mais de três meses seguidos, o que leva a problemas mais sérios em longo prazo, como o chamado DORT (Doença Relacionada ao Trabalho); cirúrgicos, como hérnia de disco e escoliose; e até mesmo pode deixar um lado do corpo ficar maior ou menor do que o outro. 

Por isso, o ideal é observar em qual ponto está errando e fazer alterações. Quando a dor é na coluna, verifique se está utilizando uma cadeira apropriada, caso contrário, invista em um modelo com braços. Agora, quando a dor é nos ombros, significa que a mesa está muita alta ou baixa, verifique esse nível. Mantenha ainda a lombar encostada na parte de trás da cadeira. Se for o caso, coloque uma almofada nas costas para ajudar a manter a postura correta.

Outro problema é a diminuição de movimento. Quem trabalha em home office fica muito tempo parado ou sentado e isso leva a uma sobrecarga na coluna. Pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz, realizada em 2020, apontou que os quadros de dores pioraram durante a pandemia também por conta da mudança de hábitos, um deles, a inatividade. Por isso, vale se movimentar várias vezes ao dia. O ideal seria procurar um médico do esporte para uma orientação correta sobre o exercício certo para você. Dar uma pausa de 15 minutos a cada hora, também contribui. Mas nada de ficar sentado. Precisa se levantar e andar. 

Utilize suporte de apoio para o notebook ou monitor do computador para que a cabeça não fique inclinada para baixo. O ideal é manter a tela na altura dos olhos para evitar a curvatura do pescoço. Aliás, nada de ficar com o telefone no pescoço, que isso também pode levar ao torcicolo. Invista em fones de ouvido. 

Lembrando que analgésicos podem minimizar a dor, mas não tratam o problema que causa aquela dor. Se for o caso, marque uma consulta com um especialista, já que a dor afeta a produtividade e o dia a dia. Quando você faz essas mudanças no seu local de trabalho e até mesmo inclui atividade física no dia a dia, melhora a qualidade de vida.

*Nemi Sabeh Jr. (CRM 104568), @on.evolucaocorporal, médico e cirurgião ortopedista do esporte, da Seleção Brasileira de Futebol Feminino, integrante do núcleo de especialidades do Hospital Sírio Libanês e da On, centro integrado de evolução corporal, em São Paulo. 

COMPARTILHE:

Menu
× Como posso te ajudar?