Diabetes Tipo 2: Benefícios do Esporte para Portadores

Diabetes Tipo 2: Benefícios do Esporte para Portadores

Diabetes Tipo 2 é uma doença metabólica que tem como característica o aumento do nível de açúcar no sangue (hiperglicemia).

É considerada uma doença grave. Porém com o tratamento correto – aliado aos hábitos saudáveis – os efeitos colaterais são potencialmente reduzidos.

Todas as pessoas que sofrem com a doença devem ser incentivadas a praticar atividades físicas.

O treino pode incluir exercícios aeróbicos e treinos de força. Mas vale lembrar que deverá existir uma conversa com o médico antes de qualquer decisão.

Após a liberação, será de extrema importância o acompanhamento de um profissional durante a realização das atividades físicas.

Atividades Físicas e a Diabetes Tipo 2

Qualquer atividade física é compreendida como exercício. É importante que ele aconteça de maneira estruturada para que existam respostas agudas e crônicas no organismo.

Quando a atividade física é realizada periodicamente, o corpo se adapta funcional e morfológicamente.

O exercício otimiza o controle glicêmico. Sobretudo pela melhora da sensibilidade à insulina. Além, é claro, de reduzir os riscos de problemas cardiológicos e auxiliar na manutenção do peso.

Os treinos de força e resistência otimizam a captação da glicose pelos músculos, graças à GLUT4, proteína responsável pelo transporte da glicose nas células.

Mais uma vez vale lembrar da importância da opinião do médico que acompanha o caso. Uma boa avaliação poderá determinar o tipo de exercício ideal.

Uma equipe bem integrada, com profissionais capacitados em suas áreas, pode promover uma excelente qualidade de vida.

Diabetes Tipo 2 Deve Ser Combustível, não Barreira

As situações da vida devem ser utilizadas como um gatilho para os bons hábitos, por mais difícil que possa parecer.

No caso da diabetes tipo 2 não deve ser diferente. Ela deve ser utilizada como um estímulo para ingressar em uma vida com mais atividades físicas.

Claro que alguns cuidados deverão existir, como a medição da glicemia antes do início do exercício.

Se ela estiver acima de 100 mg/dl, pode iniciar a atividade tranquilamente. Se estiver abaixo, não é recomendado a prática, pois a tendência é que caia com o decorrer dos exercícios.

A hipoglicemia poderá causar tontura, confusão mental e até desmaios.

Mas isso significa que a pessoa não poderá praticar atividade física se o índice glicêmico estiver abaixo do indicado? Não.

Basta que a pessoa coma algo antes. Após um tempinho, basta medir novamente. Se estiver acima do indicado, pode começar a praticar a atividade.

Mas outros cuidados também deverão ser tomados, tal como, durante os exercícios, medir a glicemia mais uma vez para garantir que ela não volte a cair demais.

Conclusão

São raros os casos que uma atividade física não é recomendada.

O bem-estar mental e físico são apenas dois dos benefícios de quem pratica atividades físicas e, consequentemente, os que mais aumentam a qualidade de vida.

Não deixe de praticar exercícios por conta de diabetes tipo 2 ou outras doenças ou transtornos.

Seu corpo e sua mente agradecem!

Tags:

Diabetes Tipo 2

enefícios do Esporte

COMPARTILHE:

Menu
× Como posso te ajudar?